Prefeitura de São José do Rio Preto
Plano de Combate à Dengue em Rio Preto é destaque em apresentação no Ministério da Saúde - Saúde -  - Releases
:: LINKS
Prefeitura de São José do Rio Preto
Plano de Combate à Dengue em Rio Preto é destaque em apresentação no Ministério da Saúde - Saúde -  - Releases
:: PROFISSIONAL
Prefeitura de São José do Rio Preto
Plano de Combate à Dengue em Rio Preto é destaque em apresentação no Ministério da Saúde - Saúde -  - Releases
:: ENTRAR
Usuário:

Senha:



Plano de Combate à Dengue em Rio Preto é destaque em apresentação no Ministério da Saúde - Saúde -  - Releases

Plano de Combate à Dengue em Rio Preto é destaque em apresentação no Ministério da Saúde

Ações e experiências do município foram apresentadas à técnicos da Saúde, em Brasília





O Plano de Contingência contra a Dengue de 2019, executado pela Secretaria de Saúde de Rio Preto, foi considerado um dos melhores do país em recente apresentação técnica ocorrida no Ministério da Saúde, em Brasília. Representantes do Ministério estiveram em Rio Preto no mês de setembro para conhecer as estratégias e experiências no combate, em especial, a epidemia de dengue.



Após o contato com as ações bem-sucedidas, a gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretária de Saúde de Rio Preto, Andreia Negri Reis, foi convidada a detalhar o Plano no dia 20 de novembro.



“Rio Preto foi o único município do país que conseguiu prever a epidemia de forma antecipada. Isso foi possível devido a um convênio com o Departamento de Virologia da Famerp que permite o monitoramento da síndrome febril aguda em pacientes. Desse monitoramento identificamos a circulação de um novo vírus, e com a entrada dele a dimensão da epidemia poderia ser muito maior. Em cima disso levamos ao Ministério da Saúde”, explica Andreia Negri.



A apresentação envolveu a efetividade do Plano de Combate as Arboviroses, a gravidade e letalidade da epidemia da dengue, além dos custos financeiros para Rio Preto na implantação das estratégias que contou com a criação de dois centros de hidratação para pacientes vítimas da doença. Outro destaque foi a capacitação oferecida aos agentes de saúde que anteciparam as visitas às residências antes mesmo dos primeiros casos registrados.



“Foi apresentado o modelo de aplicabilidade de assistência à dengue. Como deve ser a organização, desde a antecipação de uma epidemia, até mesmo as ações durante o processo. Tudo para mitigar e reduzir o número de casos e, principalmente, reduzir o número de óbitos”, destacou Andreia Negri.



Para o vice-prefeito de Rio Preto, o médico Eleuses Paiva, Rio Preto se torna modelo a ser seguido no combate à dengue. “Depois da apresentação, Rio Preto virou exemplo de como se deve tratar e combater a dengue no país. Temos os menores índices de complicações e também de mortes comparativamente ao número de habitantes. Tivemos a humildade e competência de aliarmos à academia, no caso a Famerp”, destacou.



Os números finais do Plano de Combate a dengue impressionam. Foram 86 intervenções em imóveis de risco, sendo sete judiciais, totalizando a retirada de 52 toneladas de lixo e inservíveis. O Projeto de “Limpeza da Cidade” retirou 700 toneladas de materiais inservíveis. Mais de 434 mil visitas através de mutirões semanais pelas equipes da saúde. Ao todo a Campanha Municipal “Todos Unidos contra o Aedes visitou 88 mil residências.



Centro de Hidratação da Dengue



A criação de dois Centros de Hidratação foi considerada inovador. Foram 70 novos leitos com 6. 570 atendimentos de pacientes com fatores de risco (grupo B), durante 102 dias de funcionamento. Ampliação de 70 leitos nas 27 unidades e mais de 25.750 atendimentos, sendo que 85 mil na Urgência e Emergência. A maior quantidade de notificações de casos positivos de dengue foi registrada nas UPAS com 60% dos registros.



Todas as ações envolvendo os Centros de Hidratação resultaram em um custo de R$ 1,2 milhões, sendo: R$ 779 mil em recursos humanos (contratados temporariamente e horas extras dos profissionais efetivos) e R$ 45,8 mil em despesas permanentes (aluguel, água, energia elétrica, telefone fixo e móvel, monitoramento de alarme).



Texto: Raphael Ferrari


  View this article in PDF format Print article

Outras notícias:
Notícia anterior Prefeitura e Famerp inauguram Centro de Pesquisas da Vila Toninho Prefeitura de Rio Preto inaugura Centro Clínico de Pesquisas Próxima notícia




SECRETARIA DE SAÚDE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | Av. Romeu Strazzi, 199 - Vila Sinibaldi | Telefone: (17) 3216-9766 | DISQUE SAÚDE: 0800 7717123
Desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia e Informação | Envio de sugestões