Prefeitura de São José do Rio Preto
Secretaria intensifica ações contra risco de epidemia de dengue - Saúde -  - Releases
PROFISSIONAL
Prefeitura de São José do Rio Preto
Secretaria intensifica ações contra risco de epidemia de dengue - Saúde -  - Releases
:: ENTRAR
Usuário:

Senha:



Secretaria intensifica ações contra risco de epidemia de dengue - Saúde -  - Releases

Secretaria intensifica ações contra risco de epidemia de dengue

Ações de prevenção, conscientização, mobilização da população, além da assistência aos suspeitos da doença e da atualização dos médicos na abordagem do paciente, são os principais enfoques neste início do ano de 2019





A Secretaria de Saúde de Rio Preto, atenta ao aumento de casos de dengue que se verifica em várias cidades do país, está intensificando as ações de enfrentamento desta e das arboviroses como chikungunya e zika.



Ações de prevenção, conscientização, mobilização da população, além da assistência aos suspeitos da doença e da atualização dos médicos na abordagem do paciente, são os principais enfoques neste início do ano de 2019.



No ano de 2018, foram 728 casos confirmados, sendo 163 nos meses de novembro e dezembro. Importante lembrar que temos 381 casos suspeitos de 2018 em investigação. Em 2019, a Secretaria de Saúde já registrou 370 suspeitos notificados até o momento, que estão em investigação.



O sorotipo predominante é o vírus DEN2 que provocou uma epidemia em 2002.



Com estas informações, a Secretaria de Saúde desencadeou o plano estratégico focando uma epidemia e elaborou ações complementares que visam o aprimoramento do combate ao mosquito Aedes, conforme demonstrado a seguir:



1 – Atualização de profissionais que atuam no atendimento aos suspeitos destas doenças:

No dia 10 de janeiro de 2018, foi iniciada a “Atualização sobre manejo clínico da Dengue”, direcionada aos profissionais médicos e equipes de enfermagem, tanto dos serviços públicos como privados, que passarão por 29 treinamentos até meados de fevereiro. Tais treinamentos ocorrerão tanto na Secretaria de Saúde como nos locais de atuação das equipes. Esta atualização tem por objetivo apresentar e detalhar o protocolo que inclui parâmetros de hidratação adequada, exames necessários e sinais de alarme da doença. O objetivo é que seja realizada identificação precoce de casos graves pelas equipes e, consequentemente, redução dos riscos de óbitos na fase aguda da doença.



2 – Capacitação da população

Também no dia 10 de janeiro teve início o treinamento dos primeiros funcionários públicos municipais que compõem as brigadas contra o Aedes, ao final serão 700 brigadistas. Esta ação reforça a necessidade de vistoria semanal de aproximadamente 350 prédios públicos municipais, tais como escolas, creches, repartições e outros, procurando evitar, assim, a proliferação do mosquito. A expectativa é que este tipo de ação seja difundida e replicada pela sociedade através de incentivo às associações de bairros, empresas, condomínios, etc. A Vigilância Ambiental está à disposição para ministrar treinamentos aos interessados em compor uma equipe de Brigadistas, bastando entrar em contato através do telefone 0800-7705870.



3 – Conscientização da sociedade

As pessoas que apresentarem sintomas como febre, dor no corpo, dor de cabeça, dor abdominal e outros devem procurar atendimento médico e não fazer uso de medicamentos sem orientação médica.



A dengue deve ser considerada uma doença grave e que pode apresentar evolução para formas fatais.



4 – Prevenção da transmissão das arboviroses

Para que ocorra efetividade dos mutirões das ações dos agentes de saúde no combate ao mosquito Aedes é primordial a colaboração e a participação da sociedade.



A melhor maneira do munícipe colaborar é recebendo e acatando as recomendações dos agentes de saúde. Tanto quanto a colaboração é fundamental, a participação ativa de cada cidadão mantendo limpas as áreas descobertas, eliminando recipientes que possam acumular água, como garrafas, latas, tambores, pneus e sacolas plásticas, realizando o tratamento dos reservatórios de água pluvial com cloro, tampando tonéis e caixas d’água, mantendo fechadas as tampas de vasos sanitários e ralos, não deixando água acumulada nos vasos e pratos de plantas, lavar a bandeja que fica atrás da geladeira mantendo limpa e sem água, esvaziar a bandeja coletora dos bebedouros de água.


  View this article in PDF format Print article

Outras notícias:
Notícia anterior Prefeitura capacita 700 servidores para ‘Brigada contra o Aedes’ Vigilância Epidemiológica reforça nebulização em diversos bairros Próxima notícia




SECRETARIA DE SAÚDE DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | Av. Romeu Strazzi, 199 - Vila Sinibaldi | Telefone: (17) 3216-9766 | DISQUE SAÚDE: 0800 7717123
Desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia e Informação | Envio de sugestões